MIL E UMA MANEIRAS DE BATER AS BOTAS: o tiro perdido de Seth MacFarlane

Mil e Uma Maneiras de Bater as Botas (A Million Ways to Die in the West, 2014) é a homenagem de Seth MacFarlane aos westerns. Mas é uma homenagem à medida do criador de Family Guy: piadas escatológicas, figuras masculinas desejosas de aceitação e mulheres inatingíveis que, de repente, estão ao alcance de um beijo.

Albert Stark (Seth MacFarlane) é um pastor de ovelhas cobarde e que detesta o Oeste. Hipocondríaco pessimista, passa o tempo a listar as maneiras que o Oeste tem de matar quem por lá ande (daí o título do filme). A sua namorada (Amanda Seyfried) deixa-o em favor de Foy, o dono da Bigoderia (Neil Patrick Harris). Cansado de ser enxovalhado, Albert marca um duelo com Foy, apesar de detestar confrontos e armas de fogo. Tem a sorte de Anna (Charlize Theron) ter chegado à cidade. Ela é a mulher de Clinch Leatherwodd (Liam Neeson), o pior vilão do Oeste, mas faz disso segredo. Simpatiza com Stark e vai ensiná-lo a ser um verdadeiro cowboy. A partir daqui o filme parte para um desfilar de chavões de westerns – os sermões do pastor, as cenas de saloon, o xerife morto, as feiras, perseguições a cavalo e ataques de índios. A dado momento perguntamo-nos se estamos perante uma homenagem ou apenas um argumentista preguiçoso?

Mil e Uma Maneiras de Bater as Botas está recheado de piadas. Algumas melhores, outras piores, mas as suficientes para ficarmos bem-dispostos. Uma das mais inesperadas e mais bem conseguidas é o cameo de Christopher Lloyd e do DeLorean do Regresso ao Futuro. O filme tem, por outro lado, momentos que aborrecem: o inevitável interlúdio musical sobre… bigodes podia nem existir que não se perdia nada. A falta de confiança que MacFarlane tem no espectador é outro problema. Ele não resiste a repetir ou explicar uma piada com medo que não a tivéssemos percebido. Por outro lado, o elenco é sólido e mantém a narrativa unida. Às vezes mais do que ela merecia. A realização é, sem dúvida, a parte menos conseguida do filme. Há um exagero de grandes planos mostrando o Oeste e os “great outdoors”na sua magnificência. Servem de separadores entre cenas como se o realizador (MacFarlane) não tivesse mais ideias sobre o que fazer.

Mil e Uma Maneiras de Bater as Botas tem piada. Que não restem dúvidas sobre isso. Os fãs do Family Guy e de Ted vão gostar de certeza. Mas com os 40 milhões de dólares que puseram no bolso de Seth MacFarlane e o elenco de luxo que ele tinha à disposição, ficamos com um sabor agridoce na boca.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s